OFICINA

 

 

Andar de bicicleta é muito mais do que montar e pedalar, exige alguns cuidados, ajustes e conhecimento do equipamento. Ficar atento aos detalhes é importante pois isto pode evitar lesões, promover conforto ao ciclista e garantir o correto funcionamento da bicicleta, com mais estabilidade e menos desgaste em suas peças.


A seguir estão algumas dicas, especialmente para quem está começando ou retornando ao esporte. 


 

 

Tamanho da Bicicleta

 

Para quem pensa que somente roupas e sapatos têm tamanhos diferentes, surpresa, as bikes também possuem e é fundamental encontrar a mais adequada ao seu corpo. Para isso, nada melhor do que consultar uma loja especializada em bicicletas pois não existe uma regra, já que os corpos das pessoas não seguem um único padrão, a mesma proporção entre o tronco, os braços e pernas. Além de definir o tamanho ideal o especialista irá ajuda-lo a ajustar alguns componentes como mesa do guidão, tamanho do pedivela, entre outros.

 


 

 

Selim

 

Um dos pontos mais críticos, odiados, caluniados da bicicleta é o Selim. Todos reclamam deste tão fundamental componente e com razão, afinal este costuma agredir o ciclista com golpes baixos caso não esteja ajustado. Deve ser posicionado na horizontal. Sua altura está correta caso a perna do ciclista fique quase completamente esticada quando o pedal está no ponto mais próximo ao chão. O pior erro e também mais comum é deixar o selim baixo, o que força o joelho e pode até provocar lesões.

 

Também é importante atentar-se aos pontos de apoio correto do corpo ao selim. Na figura ao lado vemos como isto deve acontecer, com os ossos da bacia "encaixados" na parte posterior do selim.

 

 





Freios

 

Os freios são compostos pelas alavancas, cabos e os freios propriamente ditos.

 

As alavancas devem estar posicionada de forma correta no guidão, ou seja, acompanhar o ângulo dos braços do ciclista.

 

Os cabos devem estar em bom estado e lubrificados. São compostos por vários fios de aço, observe frequentemente se estes estão inteiros - cabos desgastados apresentam fios rompidos especialmente nos pontos de fixação, ou seja, no parafuso que o prende ao freio ou no seu encaixe na alavanca. Aparecendo fios rompidos substitua os cabos, o risco de estourarem quando o freio for acionado é grande e isso pode provocar acidentes. Caso o freio apresente-se em bom estado, mas duro demais ao ser acionado, tente lubrificar os cabos de aço para resolver o problema. Caso não seja sificiente talvez seja a hora de trocas os cabos e conduítes.

 

Os freios podem ser V-Brake (os mais comuns hoje em dia), Cantilever, disco, entre outros. Seja qual for o modelo, é importante mantê-los limpos, lubrificados e com pastilhas em bom estado. Além de entregar melhor performance, pastilhas novas preservam os aros das bicicletas.




 

 

Pneus

 

É curioso e muitas pessoas nem imaginam que quanto menor o pneu, maior será sua pressão. Enquanto os carros na sua maioria calibram seus pneus em 28~32 lbs., as bicicletas comuns ficam com 35~45 lbs. Se falarmos dos modelos Speed, com seus pneus muito finos, estes números chegam a 100~140 lbs. É muito importante manter os pneus calibrados em sua especificação, normalmente informada na lateral. Isto garante uma boa performance, com aderência adequada ao solo e maior rendimento das pedaladas, além de evitar furos provodados normalmente por buracos ou pedras.

 

Para os terrenos mais acidentados e técnicos, utilize nas MTBs pneus um pouco menos cheios, isto promove maior aderência ao solo. Já em terrenos mais planos, como os  estradões, quanto maior a pressão mais fácil será para desenvolver grandes velocidades.



 

 


Correntes e Engrenagens

 

É importante mantê-las limpas e lubrificadas. Não basta simplesmente colocar óleo, é preciso limpar o conjunto previamente com uma escova e solvente para depois aplicar um lubrificante especial para bicicletas, disponível na maioria das lojas de ciclismo. Coloque o mínimo possível do óleo atingindo toda a corrente, mas sem acumular o produto entre os elos.

 

Uma corrente mal conservada promove o desgaste precoce das peças - e não é nada barato trocar estes componentes. Além disso pode provocar "pulos" da corrente, o que resulta em um giro livre do pedal e normalmente no desequilíbrio do ciclista - e não raro, um tombo.

 

 

 

 INICIATIVA 

banner

SOCO



 


 PARCEIROS

 RVS

impyna


    
          
              

btech



image001
 
  


logobikeco
     
    







  Site Map