MODELO IDEAL

 

Cada modelo de bicicleta tem uma proposta diferente. Os Esportivos entregam performance, velocidade, mas ficam devendo em conforto. Os de Passeio são mais confortáveis, alguns possuem até um estilo diferenciado, porém não transportam bagagens tão bem quanto as bikes de Transporte ou Viagem. Por isso é muito importante definir exatamente o que você procura em uma bicicleta para não se decepcionar na hora de utilizar a magrela.

 

 

Primeiro decida como vai usar a bicicleta

          - Transporte

          - Passeio

          - Esporte

          - Viagem

 

 

 

- Bicicletas de Transporte

 

ER

 

A cidade que você mora ou irá utilizar a bicicleta está preparada para recebe-la, com ciclovias, bicicletários? Você terá que utilizar o transporte público complementar no seu trajeto, como Ônibus ou Metrô, ou fará todo o caminho de bicicleta?

Dahon

 

Conhecer todos estes detalhes é importante antes de escolher a bicicleta ideal para você. Os modelos maiores, com aro 700mm ou 26", entregam maior performance na pedalada porém seu tamanho pode não ser adequado caso necessite utilizar um transporte público no meio do caminho. Uma bicicleta dobrável aro 20" deve ser a melhor opção neste caso pois você pode carregá-la sem muitos inconveniêntes para dentro de um ônibus ou vagão de trem.

 

CURIOSIDADE: em alguns lugares pelo mundo pessoas possuem mais de uma bicicleta distribuídas em diferentes bicicletários, ou seja, a pessoa sai de casa com uma bicicleta, estaciona no bicicletário da estação de trem mais próxima e pega o trem. Ao chegar a sua estação destino estará guardada no bicicletário desta estação sua outra bicicleta, que irá transportá-lo até seu local de trabalho, por exemplo. 

 

Também não se esqueça de avaliar sua bagagem. Se tudo couber em uma mochila pequena, sem problemas, é só coloca-la nas costas e seguir viagem. Porém, se junto com você sempre segue o Kit de Ferramentas (sejam elas de trabalho, para cuidar de sua bicicleta ou mesmo de você) é bom pensar em um modelo que possua um bom bagageiro.

 

 

No mercado existem bicicletas de transporte mais tradicionais, como a Barra-Forte, mas novos modelos já invadiram as lojas para atender aos ciclistas que buscam algo mais moderno em design. Os quadros tradicionais são feitos em sua maioria de Aço Carbono, um material forte e confortável. Porém produtos em alumínio podem ser a melhor opção para regiões litorâneas, por exemplo, por apresentarem maior resistência ao ataque da maresia, o que provoca uma rápida corrosão no aço.

 

 

- Bicicleta para Passeio

 BNova

Se no seu caso a bicicleta for utilizada para passear, sem grandes compromissos, pense bem onde você vai com a magrela. Andar perto de casa? Ótimo, assim não precisa se preocupar como vai transporta-la no seu carro. Vai leva-la no carro? Então cuidado, modelos maiores (normalmente mais estilosos e confortáveis) trazem problemas na hora de serem levados no carro, em um rack.

 

Outro ponto importante para avaliar é o desnível do terreno. Bairros mais acidentados, cheio de ladeiras, pedem bicicletas com marchas (e não se desanime se este for seu caso, lugares assim te deixam mais forte!). Para a maioria dos parques urbanos, cidades planas e praias uma bicicleta sem marcha pode ser suficiente. Assim você vai relaxar totalmente, ficar apreciando o passeio, a paisagem, sem ter que se preocupar com nada, nem mesmo com a troca das marchas.

 

Para passear é sempre importante pensar em seu conforto. Uma dica é procurar por modelos que promovam uma postura mais ereta, com guidões mais altos do que o selim – veja que os modelos destinados ao esporte possuem guidões muitas vezes mais baixos do que o selim, o que proporciona mais performance e garante aquela dor nas costas!

 

O selim, um dos grandes vilões do conforto, muitas vezes é mal interpretado. Nem sempre ser grande significa ser confortável, o importante é que seja anatômico – faça “test drive” em diferentes modelos e escolha aquele onde é possível apoiar o peso de seu corpo sobre “os ossos da bacia” (veja mais detalhes sobre Selim no Link Oficina).

 

Os pneus também devem ter um desenho mais suave nos modelos de passeio, com cravos menores, para rodarem mais facilmente e sem trepidação. Quanto mais grosso maior sua capacidade de absorver impacto, porém tende a segurar a velocidade, deixar a pedalada mais pesada.

 

Na hora de escolher entre um modelo rígido, com suspensão frontal ou total lembre-se da proporção “peso x absorção de impacto” e siga pelo caminho que mais atenda às suas necessidades. Uma bicicleta “full suspension” tende a ser mais confortável quando avaliamos a absorção do impacto porém agrega um peso relevante e, especialmente nos modelos mais baratos, tendem a oscilar na vertical em pedaladas mais fortes (subidas). Isto provoca certo desconforto e absorve parte da energia que deveria ser transferida para as rodas.

 


- Bicicleta para Esporte

 

Race

Como já falamos, este tipo de bicicleta prioriza a performance em detrimento a tudo, especialmente ao conforto e economia. A postura é a primeira grande mudança, o tronco do ciclista tende a ficar na horizontal(guidão mais baixo do que o selim), o que entrega mais potência e aerodinâmica. Os componetes são mais rígidos - selim confortável ou suspensões em canote, por exemplo, dissipariam a energia que deve ser canalizada diretamente à roda traseira.

 

Componentes de alta performance pedem menor peso e isto custa muito dinheiro. A fibra de carbono é a febre do momento pois, além de economizar em peso, entrega conforto - neste caso sem perder performance. Ela absorve parte do impacto provocado pela irregularidade do solo, este é o motivo de sua aplicação ao menos no garfo dos modelos Speed. Mas é cada vez mais comum encontrarmos mesmo entre atletas amadores bicicletas Full Cabon, ou seja, garfo, quadro, canote e outros componentes fabricados com este material. O grupo de câmbio também é muito diferenciado, entrega troca de marcha certeira e suave. Os últimos lançamentos dispensam os cabos de aço e funcionam eletronicamente, com tecnologia Wireless.

As MTBs de alta performance também possuem características específicas, sensacionais e caras. Freio hidráulico a disco, suspensões inteligentes que se adequam ao terreno mais ou menos acidentado, à descida ou à subida, quadros e outros componentes de carbono, tudo isso com pouco peso. Os tubos, em alumínio ou carbono, possuem formas diferentes ao longo de sua extensão para garantir maior rigidez em pontos específicos, como no movimento central, para evitar a torção do quadro e a dissipação da potência. Em outros pontos, como na rabeira, a função da forma diferenciada dos tubos é promover a flexibilidade para absorver impactos. Porém eles também geram impactos, na grande maioria das vezes positivos, aos nossos olhos pois transformam estas bicicletas em verdadeiras obras de arte com seu design surpreendente.

 

 

- Bicicleta para Viagem

CTour

Os modelos de viagem possuem algumas características específicas. Devem estar preparados para todo tipo de terreno, com pneus híbridos (para terra e asfalto) e possuir grande capacidade de transportar bagagem.

 

O conforto é prioridade, considerando que o ciclista deve percorrer longas distâncias em um dia, por dias consecutivos. Muitos cicloturistas preferem modelos em aço, justamente por serem mais confortáveis (os quadros em aço absorvem melhor o impacto do que alumínio) e também pela manutenção simples (em caso de quebra é fácil encontrar uma mecânica que solde o aço).

  

Rodas 700mm são mais produtivas em estradas, por exemplo, pois proporcionam maiores velocidades. Mas se sua viagem possuir trechos com muita variação de terreno e com fortes subidas o aro 26” pode ser a melhor opção – rodas menores deixam a bicicleta “mais leve”. 


 - Novidade no mercado - MTB Aro 29"

 

Relativamente recente no mercado mundial de bicicletas e praticamente recém nascida no Brasil, a MTB Aro 29” provoca uma das maiores curiosidades e expectativas dos últimos tempos no mundo das bikes. Isso é suficiente para assumirmos que este produto já é um sucesso, afinal novidades relevantes sempre são bem vindas. Porém, na prática, o que faz deste um produto diferente?

 

Os modelos Aro 29” possuem vantagens e desvantagens em relação às MTBs tradicionais, com aro 26”. Suas rodas maiores proporcionam uma rolagem mais rápida e constante, o que garante melhor performance no estradão. Também passam mais facilmente por obstáculos, como pedras e buracos, absorvem melhor os impactos. A maior área de contato com o solo proporciona menor tendência de afundar em areia ou terrenos menos sólidos. Em contrapartida retomar a velocidade ou mudar a direção é mais difícil do que nos modelos com aro 26”. Isso sem falar do acréscimo no peso, rodas e suspensões maiores são mais pesadas.

 

A Equipe Sócopé entende que a MTB com aro 29” pode até não conquistar tantos adeptos quanto os modelos com aro 26”, porém não tem dúvidas que nas provas de cross country com baixa dificuldade técnica, caracterizadas por uma grande presença de estradas de terra e menos single tracks, os competidores que pedalam com um modelo equipado com aro 29” possuem uma vantagem enorme. Um produto de nicho, mas de sucesso inquestionável.

 

 

Modelos Infantis

 

O primeiro contato com a bicicleta é muito importante. Ele pode gerar experiências muito positivas e fazer com que a pessoa nunca mais abandone sua magrela. Porém se não for agradável irá provocar uma rejeição que talvez nunca será superada. Isto é ainda mais relevante quando falamos de crianças. Os pais, com motivos muito justificáveis, muitas vezes buscam economizar na hora de comprar a bicicleta para seu filho, seja escolhendo produtos mais baratos que entregam baixa qualidade ou comprando modelos maiores para que “durem mais”. Porém para os 2 casos são grandes as chances de gerarmos uma experiência negativa e acabarmos com o desejo da criança por andar de bicicleta e indiretamente de ter uma vida mais saudável através da atividade física. Pense bem, no longo prazo esta economia inicial pode se tornar um grande prejuízo.

É importante priorizar modelos com qualidade garantida (ao menos os produtos infantis aro 12”, 14” e 16” devem ser testados e aprovados pelo INMETRO – observe a presença deste selo antes de comprar).

 

Busque as melhores especificações técnicas possíveis, especialmente no material do quadro que pode ser de alumínio (melhor) ou aço e componentes como Selim (confortável) e Freios (eficientes) - observe se a alavanca do freio é adequada ao tamanho das mãos da criança e se a força necessária para frear a bicicleta é coerente.

 

Modelos com marchas, suspensões, quadros robustos dão um visual interessante para a magrelinha, mas podem agregar um peso que atrapalha muito na hora de pedalar – para as crianças bicicletas mais leves são prioridade.

 

E claro, quanto mais lúdico o produto, melhor. Afinal para a molecada toda pedalada é uma grande brincadeira.

 

 

 INICIATIVA 

banner

SOCO



 


 PARCEIROS

 RVS

impyna


    
          
              

btech



image001
 
  


logobikeco
     
    







  Site Map