CURTAS


A proposta desta página é passar de forma rápida e direta algumas dicas que ajudam a garantir a qualidade e o prazer das pedaladas.




O FRIO CHEGOU? E DAÍ?

Há muito tempo o frio não é mais desculpa para deixar de pedalar. Existem vários acessórios, ou até mesmo artimanhas, que protegem o ciclista do tão temido "ventinho gelado"

Sair com muita roupa ou blusa mais pesada pode não ser a melhor solução. Após alguns minutos a temperatura do corpo vai subir, e todo esse pano se tornará um transtorno a ser carregado.
Uma solução clássica é a utilização de roupas sobrepostas, em especial uma camiseta sobre outra. É uma opção muito eficiente que corta o vento e ao mesmo tempo não "esquenta demais", proporciona uma boa troca de calor entre o corpo e o ambiente. Outros acessórios como Pernito ou Manguito (figura ao lado) também são ótimos pois possibilitam ao ciclista que retire no meio da pedalada caso o calor aumente - o que é esperado. As luvas, além da proteção mecânica, cortam o vento que atinge diretamente as mãos. Quem nunca sentiu os ossos dos dedos "rachando" em um dia frio naquela descida alucinante?
Uma outra opção bacana é o Protetor de Orelhas (imagem ao lado), uma espécie de touca aberta na parte superior. O interessante é que ele aquece as orelhas e ao mesmo tempo deixa a cabeça arejada - a touca tradicional tende a esquentar muito a cabeça. A Jaqueta Corta Vento, desenvolvida especialmente para o esporte, também aquece e promove a troca de calor com o aquecimento do corpo.
Manteiga de Cacau, nos dias mais frios, evitam que os lábios rachem. É sempre bom prevenir. Por último, Protetor Solar. No inverno é muito comum céu claro e muito sol. Os raios nocivos à saúde continuam lá, não importa a temperatura.

O Aquecimento e o Alongamento do corpo, importantes sempre, são essenciais nas épocas frias. As possibilidades de lesões aumentam muito com a queda das temperaturas.










BIKETAXI - DA EUROPA PARA O BRASIL, POR QUE NÃO?

Nos grandes centros da Europa é comum encontrar a BIKETAXI pelas ruas. Além de todas as vantagens para o ambiente e trânsito, este meio de transporte promove um passeio muito agradável e proporciona um contato diferente entre as pessoas e a cidade. E ainda é mais econômico.

Uma ótima oportunidade para os grandes eventos que teremos em nosso país, como a Copa e Olimpíadas, onde uma grande quantidade de turistas deve desembarcar por aqui. Eles estão acostumados com este meio de transporte e não se intimidarão em fazer um City Tour com a BIKETAXI.


 







BOM PRA COMEÇAR

Para quem não conhece, este modelo de bicicleta é ótimo para as crianças desenvolverem o equilíbrio. Sem o pedal, o impulso é dado com os pés diretamente no chão, assim como em um patinete. Com mais segurança, as crianças pegam confiança e logo caminham por longas distâncias.









BIKE E CHUVA - UMA COMBINAÇÃO PERIGOSA

Nos dias com chuvas intensas devemos tomar cuidado redobrado na hora de pedalar.

Um dos grandes riscos está nas poças de água que podem esconder buracos ou mesmo bueiros abertos e provocarem acidentes graves. Em ruas alagadas os riscos são ainda maiores, além dos buracos estas regiões são fontes de uma grande quantidade de doenças graves como leptospirose ou hepatite.
As faixas pintadas no asfalto também ficam escorregadias quando molhadas, por isso devem ser evitadas.

Outro ponto importante é o desgaste do equipamento na chuva. Pastilhas de freio perdem muito a eficiência, somem rapidamente e podem até danificar o aro caso a borracha acabe deixando o metal exposto. Conduítes dos cabos de freios e câmbios podem acumular sujeira que dificultam seu funcionamento, podendo até travar. Após a pedalada a bicicleta deve ser totalmente seca e lubrificada por inteiro. Pneus também se desgastam mais rapidamente nos dias de chuva, além de ficarem mais sujeitos aos furos.

Os raios também ameaçam os ciclistas que ficam totalmente expostos aos riscos enquanto pedalam. A possibilidade de quedas de árvores, galhos ou outros objetos, atingidos por raios ou mesmo pela ação de ventos fortes, devem ser levados em consideração.

Para finalizar, após pedalar na chuva é importante manter a temperatura do corpo, evitando que se resfrie rapidamente. Caso isto aconteça as chances de se contrair um resfriado ou outros problemas de saúde aumentam em função da queda na resistência. O ideal é tomar um banho quente e colocar uma roupa adequada.

* Na foto, bicicleta com suporte para guardachuva. Mais informações em
http://drybike.nl/ .








SERÁ A ÁRVORE DA BICICLETA UMA LENDA URBANA?

A foto ao lado foi clicada na Ilha de Vashon, em Washington/USA.

Algumas diferentes histórias são contadas na internet. A que ganhou mais visibilidade diz que a bicicleta foi amarrada a esta árvore por um menino da cidade que estava em fuga durante primeira guerra mundial, no ano de 1914, e que nunca mais voltou.
Após um pouco de pesquisa esta história emocionante tende a dar lugar ao acaso, onde uma criança simplesmente abandonou sua bicicleta e o tempo, juntamente com a árvore, criaram esta linda obra de arte.

O local tem sido o destino de muitos viajantes e curiosos por anos, especialmente depois do livro infantil lançado pelo escritor americano Berkeley Breathed, "Red Ranger Came Calling".

Independente do motivo, parece ser um local interessante para conhecer e, entre outras coisas, curtir algumas trilhas de Mountain Bike.

Mais informações turisticas sobre o local:
http://viagem.uol.com.br/ultnot/2012/07/14/entre-numa-maquina-do-tempo-para-conhecer-vashon-ilha-proxima-a-seattle-nos-eua.jhtm







 

IMAGEM DaHORA!

VERBAZINGWEKKEND! Bondes e bicicletas, muitas bicicletas, dominam o transporte no centro de Amsterdã.






CRIANÇAS X ESPORTE

Todo pai consciente incentiva seus filhos na prática de atividades físicas. Além da saúde, o esporte desenvolve a capacidade de socialização, de superar os limites pessoais ou até mesmo o aprendizado de conviver com eles, a habilidade de trabalhar em equipe, aprender a perder e também a ganhar. Tudo isso é importante para a vida, muito além das atividades esportivas.

Porém é preciso acertar o tom neste incentivo para não gerar um trauma e, por fim, afastar a criança das atividades físicas. Em primeiro lugar o esporte deve ser uma diversão e não uma obrigação. A molecada já tem compromissos demais com a escola e uma série de outros cursos. Deve ser um momento de descontração acima de tudo, uma grande brincadeira. 

Para as crianças é muito comum começar uma atividade, mudar de ideia e logo pedir por outra. Experimentar muitas modalidades é até saudável e fundamental para encontrar a mais adequada às suas características físicas e principalmente ao seu gosto pessoal, o que gera o envolvimento mais forte e tende a ser uma relação de longo prazo.

remoAndar de bicicleta é um esporte disfarçado de diversão. Muitas vezes esquecemos a magia que envolve as magrelas, racionalizamos demais e tendemos a trazer as crianças para o mundo real. O caminho contrário, porém, parece fazer mais sentido, não é mesmo? Quando somos movidos pelos sonhos
temos muito mais motivação para treinar, como por exemplo conquistar uma posição melhor ou diminuirmos nosso tempo naquela prova, alcançarmos distâncias que considerávamos impossíveis até então.

Por fim, dar o exemplo é fundamental. Ouvir de um pai sedentário que esporte é importante não faz sentido algum para os pequenos. As crianças são observadoras e tendem a seguir os hábitos e atitudes de sua família, também no esporte.





¡OLA!   ¿QUE TAL BUENOS AIRES EN BICI?  baires1

A competição entre Brasil e Argentina sempre foi acirrada, especialmente quando o assunto é futebol. E isso é legal para os 2 países, pois na busca do objetivo de ser o melhor sempre evoluimos e no final todos acabam ganhando.
Bem que a próxima disputa poderia acontecer no mundo das bicicletas, não só nas competições esportivas, mas nas soluções no mundo das 2baires4 rodas. Em Buenos Aires, por exemplo, as ciclovias parecem bem mais adequadas do que as que encontramos por aqui, sinalizadas, com barreiras de segurança nas laterais e faixas centrais para orientar o sentido dos ciclistas. Nos cruzamentos existem simbolos no chão, nas ruas transversais, informando aos motoristas sobre a existência de ciclovias. A cidade possui quase 3 milhões de habitantes e mais de 90Km de ciclovias – o objetivo é chegar a 200Km nos próximos anos.
Para quem vai a Buenos Aires vale arriscar uma pedalada. A geografia é quase plana e o clima normalmente bem agradável para a prática de exercícios. Veja no link http://lavidaenbici.com/buenosaires/ dicas importantes de rotas para aproveitar ao máximo o passeio.


 






 

reloTEMPO...

A falta de tempo parece ser a grande desculpa para tudo nos dias atuais. Será que estamos trabalhando mais e com isso nosso tempo livre está menor? NÃO! Segundo o IBGE/PNAD em 1988 a média horária de trabalho no Brasil era de 44,1 semanais e em 2007, ano que a pesquisa foi realizada, caiu para 39,4 horas. São outros fatores que consomem preciosos segundos de nossas vidas, como o trânsito e um “tsunami tecnológico” (liderado pela Internet) que atingiu a todos nós nos últimos anos. 

O segredo para “driblar” esta situação está na administração do tempo, isso mesmo, programação e disciplina fazem a diferença até mesmo na hora de pedalar. Reunimos algumas dicas que nos ajudam a encontrar em uma agenda lotada de compromissos profissionais, escolares ou com a família, o máximo de oportunidades para rodar com a magrela por aí.

 

PROGRAME-SE

Defina no mínimo 3 dias e horários durante a semana e priorize este tempo para você. Comunique para todos de seu convívio que “NÃO PODEM CONTAR COM VOCÊ” neste período. Deixe sempre claro o quanto este momento é importante e não deixe de ocupá-lo como programado – não ir treinar por preguiça, por exemplo, vai acabar totalmente com sua credibilidade.


 

DEFINA SUAS METAS

Defina suas metas de curto e longo prazo. Pode ser melhorar seu tempo ou mesmo completar uma prova, como também perder aqueles quilos que tanto incomodam. Com uma meta a ser alcançada nos sentimos desafiados e teremos mais estímulos para os treinos.

 


CALENDÁRIO

Coloque no calendário seus treinos, provas e pedaladas especiais ao longo do ano.

 

FIQUE ATENTO àS OPORTUNIDADES

Nem sempre sabemos quando vai aparecer aquela oportunidade de pedalar. O cancelamento de um eventual compromisso ou o jantar que vai demorar para ficar pronto pode gerar aquela janela em um dia conturbado. Sempre que o imprevisto contribuir, é hora de pedalar.

 
ROLO

Quando o clima não estiver a seu favor ou a TV passar aquele jogo que ninguém quer perder é hora de pedalar no rolo. Apesar de considerado muito chato por diversos ciclistas o rolo tem grandes vantagens, como promover uma velocidade continua o que contribui muito para quem busca resultados como melhorar a capacidade aeróbia ou emagrecer.

 

PEDALE COM AMIGOS

Sempre que possível combine de pedalar com amigos, Desta forma a chance de desistir do compromisso assumido é muito menor.

 

PEDALE COM GRUPOS DE PEDAL

Pedalar com um grupo de ciclista também é muito interessante. O desafio é se integrar ao grupo que pode ser mais ou menos forte nas pedaladas do que você. A primeira opção, grupo que pedala mais forte, vai te puxar para um novo patamar em sua performance. Pedalar com um grupo mais fraco também é interessante, é a oportunidade que temos para ajudar outros a conquistarem uma melhor performance.

 

DEIXE A BICICLETA E EQUIPAMENTOS SEMPRE à MÃO

Por fim, evite desperdiçar o tempo precioso caçando os equipamentos pela casa. Manter tudo organizado economiza um tempo que pode ser investido na pedalada.

 







 

PEDALAR GRANDES DISTÂNCIAS

Um dos principais objetivos do ciclista, especialmente do iniciante, é vencer as grandes distâncias. Isto pode significar 30, 40 ou 50Km, até chegar ao número mágico dos 100Km. Mas esta meta nunca para de crescer, assim que um recorde é quebrado surge a vontade de ir mais longe. Para isso é importante estar preparado, não só fisicamente, mas principalmente psicologicamente. Seguem algumas dicas que podem contribuir para quem quer chegar lá:

dist

- Antes de tudo pedalar grandes distâncias deve ser algo prazeroso e não uma obrigação;

- Ter a convicção de que chegar é bom, mas o melhor da aventura é o caminho;

- É importante estar preparado fisicamente, e passado por exames médicos que atestem suas condições de saúde;

- Busque distâncias maiores de forma progressiva. Aumente por volta de 10% cada pedalada sempre que estiver sentindo-se bem com a distância que percorre normalmente;

- Fique confortável sobre a bicicleta, que deve ser ajustada conforme as características de cada pessoa;

- É essencial acostumar-se a ficar um longo período sobre a bike. No início é comum aparecerem dores no pescoço, costas, mãos e outras partes do corpo que tendemos a tensionar de forma exagerada. Com o passar do tempo aprendemos a pedalar mais relaxadamente e estas dores desaparecem;

- Pedale o máximo possível sentado e controle a respiração que deve ser mantida em seu ritmo normal. Aos primeiros sinais de falta de ar diminua o ritmo até recuperar o fôlego;

- Leve ferramentas básicas para enfrentar problemas mais comuns, como trocar um pneu furado, um cabo de aço, regular freios, etc. E lembre-se de aprender a fazer tudo isso antes de sair de casa;

- Não se esqueça de alimentos e especialmente líquidos – é importante manter-se hidratado;

- Documentos, telefones de contato e um pouco de dinheiro para eventuais imprevistos. Informe a alguém qual será seu itinerário;

- Roupas adequadas, o clima pode mudar ao longo do dia, e protetor solar;

- TODOS os equipamentos de segurança pessoal como capacete, óculos, luvas;

- Farol e Lanterna, mesmo se programando para chegar antes do anoitecer imprevistos acontecem e atrasos podem ser inevitáveis. Calibre os pneus antes de sair;

- Faça uma revisão periodicamente em um Bike Shop de sua confiança – um pequeno problema no equipamento longe de casa é sempre um grande problema.

Veja também as dicas na seção Pedale Redondo com tudo que precisa para garantir a qualidade de qualquer pedalada.







 


PENSANDO EM LEVAR A MOLECADA PARA PEDALAR? 


A bicicleta sempre é a melhor forma de apresentar às crianças o mundo das magrelas, mas existem outras opções que podem trazer os pequenos para esta experiência.

 

A cadeirinha de passeio vem sendo muito utilizada, especialmente nos parques e ciclo faixas de lazer. Dependendo do modelo ela pode ser encaixada na parte da frente da bicicleta, próxima ao guidão, ou logo atrás do ciclista.

 

cadfrA grande vantagem de colocar a cadeirinha na frente é ter a visão total da criança, além de poder protegê-la facilmente com os braços a qualquer momento sem tirar as mãos do guidão. Por estar sobre a roda dianteira, que dá direção à bicicleta, também é mais fácil para o ciclista encontrar o ponto de equilíbrio. A criança também tem suas vantagens com este modelo, sua visão será mais legal, além de ter a percepção de guiar a bicicleta já que praticamente irá segurar no guidão.

 

Porém se a criança já for grandinha pode ser complicado levá-la na frente e a única opção é transportá-la na cadeirinha que fica logo atrás do ciclista.

 

Em todos os casos é muito importante ficar atento especialmente com os pés das crianças que devem estar bem seguros, impedidos que toquem na roda em movimento – o que pode provocar remoacidentes. O uso do capacete também é essencial para a segurança dos pequenos.

 

Mas a grande opção, depois da bicicleta, é o que apelidamos de Rêmora! Com esta “meia bicicleta” a criança tem a oportunidade de pedalar como gente grande. O mais difícil, porém, é encontrar este produto aqui no Brasil.









 



NA HORA DE CARREGAR AS BAGAGENS

mochAlém de prejudicar o equilíbrio, pedalar com mochila nas costas aumenta muito as chances de lesão na coluna em caso de queda.


Para carregar objetos prefira bagageiros traseiros tradicionais, conhecidos como "garupas", ou cesto frontal. Os alforges também são ótimas soluções, acomodam melhor, protegem da poeira e eventualmente até da chuva o material a ser transportado.












AMANHÃ TEM PEDAL, DE NOVO

Uma curva inesperada, o pneu da frente escapa da roda, que trava. Não deu tempo nem mesmo de tirar as mãos da manopla, que sairam ilesas. Assim como a cabeça, protegida pelo capacete. No supercílio, um pequeno corte provocado pelo óculos que absorveu todo impacto.

Graças aos equipamentos de proteção e um pouco de sorte amanhã tem pedal, de novo.


EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA, USE












ALESSANDRO ZANARDI - PRECISA DIZER MAIS ALGUMA COISA?

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetuer adipiscing elit, sed diam nonummy nibh euismod tincidunt ut laoreet dolore magna aliquam erat volutpat. Ut wisi enim ad minim veniam, quis nostrud exerci tation ullamcorper suscipit lobortis nisl ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit esse molestie consequat, vel illum dolore eu feugiat nulla facilisis at vero eros et accumsan et iusto odio dignissim qui blandit praesent luptatum zzril delenit augue duis dolore te feugait nulla facilisi. Nam liber tempor cum soluta nobis eleifend option congue nihil imperdiet doming id quod mazim placerat facer possim assum. Typi non habent claritatem insitam; est usus legentis in iis qui facit eorum claritatem. Investigationes demonstraverunt lectores legere me lius quod ii legunt saepius. Claritas est etiam processus dynamicus, qui sequitur mutationem consuetudium lectorum. Mirum est notare quam littera gothica, quam nunc putamus parum claram, anteposuerit litterarum formas humanitatis per seacula quarta decima et quinta decima. Eodem modo typi, qui nunc nobis videntur parum clari, fiant sollemnes in futurum.












PRESIDENTE PRUDENTE INAUGURA CICLO FAIXA DE LAZER


Dia 19/08/2012 foi inaugurada a Ciclo Faixa de Lazer em Presidente Prudente. Apesar de pequena, possui apenas 750mt de comprimento, é uma boa iniciativa para uma cidade com grande potencial natural para o ciclismo, muitos adeptos da atividade, mas pouca cultura da bicicleta.

Na inauguração a organização estava muito boa, a faixa toda sinalizada e com policiamento.

Vale a pena conhecer. Todos os domingos, das 8h às 12hs, no Parque do Povo.

Vamos fazer da Ciclo Faixa um sucesso para incentivar a prefeitura a amplia-la rapidamente.

Na foto, Maurício, da Bike Point lidera o pelotão.







 


NO MÍNIMO CURIOSO - EDIFÍCIL DEDICADO AO PEDAL

Na cidade de Hainan, na China, a bicicleta acaba de receber um projeto curioso e sem dúvida original: o Bicycle Club, um edifício todo desenhado para a prática do ciclismo. De acordo com a empresa NL, responsável pela arquitetura do projeto, a novidade pretende dar mais segurança para a prática das duas rodas e gerar o desenvolvimento comercial nas proximidades. A iniciativa busca incrementar o uso da bicicleta na rotina da população, incentivando a prática da atividade física, com mais segurança.

Fonte: http://jebike01.blogspot.com.br/search












QUANTO VALE O PESO?

 

coxUm dos assuntos preferidos do ciclista aficionado é peso. Cada grama subtraída na bicicleta é comemorada como uma conquista especial. Mas quanto vale este esforço?

 

Primeiro é preciso refletir quais são os objetivos com a tal da magrela. Caso ela seja uma profissão, especialmente quando se trata de atletas, sim: CADA GRAMA É FUNDAMENTAL. Agora, considerando ser uma “pessoa normal”, um entusiasta como a maioria de nós, que pedala de madrugada por que é o único tempo que sobra durante a semana e que vibra com aquela medalha de “finisher” (aquela, eu completei!), vale a pena pensar um pouco mais antes de gastar preciosas doletas.

 

Ao parar para pensar o quanto custa cada 100 gramas a menos na bicicleta a conclusão certa é MUITO, e este valor cresce de forma exponencial quanto mais leve a bike vai ficando. Mas existe uma forma de diminuir o “peso do conjunto” e ainda ganhar um dinheirinho com isso. A primeira coisa a se fazer é lembrar que o “peso do conjunto” consiste na soma:

                                     Bicicleta + Ciclista + Acessórios



O segundo desta lista, o Ciclista, deve ser o foco principal, ou ao menos inicial, para a redução do peso. Muito além dos benefícios sentidos a cada pedalada está sua qualidade de vida, que será a mais beneficiada com este esforço.

Lembre-se disso na próxima coxinha que chamar sua atenção. Ela pode ser as 100 gramas que tanto sonha em reduzir, e ainda vai economizar uns trocados ao resistir a esta tentação.

Obs.: A imagem da coxinha foi alterada na cor propositalmente para não incentivar nenhum ciclista a ir até a próxima lanchonete degustar tal iguaria.







OS RISCOS DO TEMPO SECO



O inverno é também época de tempo seco. Além das limitações para a prática de exercícios físicos, que devem ser feitos pela manhã bem cedo ou ao anoitecer, horas em que a humidade tende a estar maior e isso evita o desconforto ou até mesmo problemas de saúde que a baixa umidade pode provocar, é importante ficar atento às mudanças provocadas também nos equipamentos.

As suspensões, por exemplo, passam a acumular mais poeira (que aumenta sensivelmente nas trilhas e estradas de terra) como podemos ver na imagem ao lado. Além disso, óleo e graxa tendem a secar mais rapidamente quando a humidade está baixa. Tudo isso contribui para deixar as suspensões duras e até mesmo travar outras engrenagens.

É fundamental manter a bicicleta sempre limpa e lubrificada, mas com moderação, pois o excesso de óleo ou graxa também contribui e muito para o acúmulo de poeira.






 



SE por qualquer motivo não for possível pedalar, seguem algumas dicas para aproveitar o tempo e conhecer um pouco mais sobre o mundo das bicicletas.


Belleville

DICA 1 - filme As Bicicletas de Belleville, animação que retrata com muito bom humor e criatividade o drama existente no mundo do ciclismo e de muitos outros esportes.







DICA 2
-
filme O Escocês Voador mostra a história de Graeme Obree, o ciclista com transtorno bipolar que inventou sua própria bicicleta e a conhecida "posição do Súper Homem". Com esta técnica ele conquistou o Recorde da Hora em 1993 e 1994















 

 INICIATIVA 

banner

SOCO



 


 PARCEIROS

 RVS

impyna


    
          
              

btech



image001
 
  


logobikeco
     
    







  Site Map